Segunda-feira, 14 de Junho de 2010

Meu Menino chegou

Esse texto foi retirado integramente do Blog Confraria dos Galgos que eu parcitipo escrevendo sobre os galgos há algum tempo e neste dia eu contei para TODOS que o meu Menino, Nino tinha chegado e estava tudo bem...

San Lemos

 

 

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A chegada da Felicidade: meu Menino chegou!!!

 

 

        Minha história com galgos é especial porque eu realmente desenvolvi um 'amor' inexplicável pela raça e é por este motivo que estou aqui hoje tentando descrever com palavras o que foi minha sensação ao receber o Menino no aeroporto Internacional do Rio de janeiro. Foram algumas boas horas de espera, todo aquele estresse por saber que ele ficou horas num caixinha e ainda ter ficado sem comer muito tempo... mas nada tirou o meu prazer no momento que entrei no carro e com meu marido na direção eu pude acomodar a caixa do meu colo e começar abri-la, e quando meus dedos tocaram seu pelinho macio... e quando meus olhos encontram os olhinhos dele eu soube que nada nem ninguém iria nos separar.
E foi assim nesse encantamento que estou até agora, fiz um enxoval para ele, preparei o album, a caminha, brinquedos, e mimos que não têm mais fim somente para ele, escolhi seu nome de origem italiana para preservar as origens, e sabia que mesmo que fosse Menino, todos iriam chamar Nino.
Hoje já está com 3 meses e já fez um mês que está aqui no nosso apartamento, tantas brincadeiras, tanta alegria, tanta festa, não posso descrever os momentos de alegria que ele já fez nascer, amigos que vieram visitar, os filhos dos amigos que não querem outra coisa, as "artes" muitas que estou colecionando que se contasse para vocês não haveria espaço...
Mas quando volta a ser bebê novamente, pede colinho, quer deitar no seu pescoço, enrolar no seu cabelo, beijar tantas vezes quantas conseguir, quer sentir a sua pele, encostar... são SUPER CARINHOSOS, ao extremo mesmo, e isso não têm preço para mim, poderia ser qualquer dinheiro ou nenhum dinheiro, poderia ser todas as noites mal dormidas, não importa... os laços, a dedicação que estamos tendo com esse ser que vai encher minha vida de VIDA novamente não têm nada que se compare(ao menos para mim).

ESTAMOS NOS CATIVANDO SABE, COMO no LIVRO do Pequeno Principe(meu favorito) e assim nós vamos levando a vida, cada dia um cuida um pouco do outro, cada dia eu cuido e zelo por ele e vamos nos 'encontrando' cada dia um pouco mais, como o sol nascendo a cada manhã.


"Foi o tempo que dedicaste a tua rosa que fez a tua rosa tão importante"
(Livro O Pequeno Príncipe)


Sandra de Lemos


















O Nino -um italian greyhound- chegou numa sexta feira dia 19 de março e eu esperei muito tempo por ele porque estava "reservado" para mim desde quando estava na barriga da mãe dele (que se chama Roma) e por isso eu estava anciosíssima para o nosso primeiro encontro. Quando o Nino e seus outros três irmão nasceram eu estava em Buenos Aires e em plena viagem no hotel recebi por e-mail uma mensagem do criador me avisando que tudo estava bem.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sempre quis ter um galgo na minha vida, e gostava de inúmeras raças, mas a que tive o prazer de conhecer primeiro foi o Whippet da Denise - o Fly - num desfile no rio de janeiro. Eu me apaixonei pelo jeito brincalhão deles, mas depois com o tempo vi que ele seria um pouco grande para o meu apartamento, e desse pensamento fui amadurecendo a idéia de ter um italian greyhound por ser menor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fiquei mais de 5 anos gostando e pesquisando sobre os galgos, e uns 2 anos pesquisando sobre os italians, e por isso quando achei os sites dos galgos, as comunidades do orkut, o blog da confraria dos galgos - tudo ficou mais fácil - pois eu começei a ver que várias boas dicas eram reveladas por quem já tinha galgos. Eu fiquei viciada, não têm semana que eu passe sem ler e também participo dos comentários e já escrevi até um post no multirão (cães em condomínio).
















 

 

 

Esse foram os comentários que recebi das pessoas que são leitores(e amigos) do Blog Confraria dos Galgos -

16 comentários:

Renata Santos disse...

Olá Sandra,

sei muito bem o que é este sentimento.
E é por isso que lhe dou parabéns por este lindo IG e desejo muitas felicidades junto a esse pequenino Nino, que tb é um príncipe.

Rê e Grace.

28 de abril de 2010 08:45
Vito disse...

Que lindinho o Nino!!!
Parabéns!!!
Lu e Vito

28 de abril de 2010 09:27
Carol e Arthur Italian disse...

Que linda história, esse Nino é mesmo uma gacinha !!!

Tb batalhei muito pelo meu ig. O nome dele é Arthur Italian.

Carol e Arthur.

28 de abril de 2010 13:49
Carol e Arthur Italian disse...

Adorei a idéia do álbum do bebê...
Bjs.

28 de abril de 2010 13:53
Cristina Toth disse...

Parabéns pelo Nino. Lindo e meigo. E mto amado, né? Bem-vinda ao grupo dos fanaticos por galgos. Só nós aqui em casa temos Whippets há quase 20 anos e somos totalmente apaixonados por eles.

28 de abril de 2010 15:30
Tais e Farello disse...

Sandra, linda msg, lindíssima... acredito que muitos de nós aqui da confraria pesquisamos muito, lemos muito a respeito, antes de termos nossas jóias conosco. Lendo sua msg, me identifiquei em vários aspectos, eu pesquisava há pelo menos 1 ano e 3 meses antes de ter o Farello, fui no encontro de galgos que teve no Salatino pra tocá-los, vê-los de perto e tb ver se minha rinite suportaria, e foi muito legal... depois, mudei do apartamento para uma casa e sempre acompanhando na net, tinha todos os sites decorados que entrava todo santo dia enquanto meu IG não chegava... mudei em julho de 2009 a ninhada que eu havia reservado o filhote estaria disponível em outubro ou novembro do mesmo ano, mas a negociação não correu como deveria, e tb meus planos era pro Farello chegar em janeiro de 2010, pois estaria de férias e teria mais tempo para nos adaptarmos, mesmo assim, em julho de 2009 já estava tudo comprado, enxoval, brinquedos e tudo mais... até que revendo alguns sites resolvi entrar em contato com um que estava esquecido e a pessoa ainda tinha um macho cinza com quase 4 meses (do jeito que eu queria, cinza e sem ser tão novinho)- o último da ninhada. Marquei uma visita sem compromisso e foi amor à primeira vista, trouxe meu Farello pra casa em Agosto, fazia apenas 1 mês que eu havia mudado pra casa. No caminho de volta, mil coisas passavam pela minha cabeça, a responsabilidade de cuidar de um ser tão dependente de nós, entre outras coisa... mas não me arrependo! O Farello foi um presente especial pra mim, e hj, graças a ele, como já disse anteriormente aqui no blog em outros posts, sou uma pessoa mais paciente, mais tolerante e mais humana!

Desejo a vocês muita saúde e felicidade!

Bjs Tais e Farello

28 de abril de 2010 18:42
Sandra Lemos disse...

Obrigada Renata!
Também gostaria de agradecer a Thais por escrever coisas tão bacanas, essas trocas são realmente muito boas para quem está começando com os "galgos" como eu... A sua história foi mesmo engraçada, se não fosse o blog nunca saberia nem teríamos esse contato.


bjs
San e Nino

29 de abril de 2010 00:34
Zé Magrelo♥Débora disse...

Queridos confrades, fiquei muito emocionada com esse texto. É uma verdadeira declaração de amor.

É maravilhoso saber que muitos dos nossos amados galgos estão 'com a vida ganha'.
Quem me dera se todos os cãezinhos do mundo tivessem pais assim.

A sensação que me passa é a de que cada um de vocês encontrou o seu par parfeito, é essa sensação que eu tenho com o meu Zé e acredito que cada um de vocês sente isso com os seus magrelinhos.

Para mim pelo menos é nítido que o Menino encontrou a mãe que ele procurava e que esperava por ele. E o mesmo sinto com outros confrades. É por isso que, como vocês disseram, muitos tiveram um pouquinho de dificuldade até chegar no seu magrelo. Parece que a gente vai por um caminho, vai por outro, até que o 'nosso' magrelo aparece e aí sintonizamos imediatamente.

Sandra, nem sei o que te falar, o que desejar a vocês, pois acredito que qualquer palavra será pequena numa relação como a de vocês.

Apenas digo que fiquei MUITO FELIZ e sei que sua vida não será mais a mesma, você não será mais a mesma (como a Tais mesmo disse).

Depois que temos um galgo tudo fica melhor.

Quem abriu seu coração para um galgo (ou outro cão) sabe muito bem do que eu estou falando, né?..rs

Hoje posso dizer que não existe mais a Debora e sim 'Debora e Zé', 'Zé e Debora'.

Parabéns Sandra.. pelo Menino, pelo carinho, pelo post.

Parabéns para todos os confrades e seus magrelos amados.

Parabéns para nossos magrelos, se não fosse eles, não estarárimos aqui, não seríamos que somos!

Beijos a todos!

29 de abril de 2010 09:28
Zé Magrelo♥Débora disse...

Ahh.. esqueci de dizer que recebi o email sim, mas acabei não abrindo..rs Eu não reconheci o remetente e suspeitei do título 'álbum do menino'...rss.

Devido aos inúmeros problemas com computador que infelizmente não acabaram (meu computador surtou de novo e o outro que estou usando já se comporta de maneira estranha) eu fico muito esperta, 100% de precaução e mesmo assim é um problema atrás de outro..rs

Ainda bem que vc mencionou sobre isso aqui, mas mesmo que não falasse nada, logo que vi o seu Menino eu me lembrei do email..rs

Aliás AMEI o nome, bem no início eu queria um Menino ou Menina, mas depois acabei mudando para Zé para homenagear o meu avô..rs

Muitos beijinhos no fuço desse Menino Lindo, queremos ver sempre ele por aqui. É muito legal a chegada de mais um IG, esses baixinhos estão dominando..rs

29 de abril de 2010 10:29
Mila disse...

Agora sim, posso comentar do meu pc!
Sandra, divido com vc essa alegria. Foi a mesma que a minha.. Não tinha contactado muito o João Paulo, antes, tinha aexpectativa de ganhar o galgo de minha irmã, descobri no orkut q viria dele, mas como era surpresa, tive que esconder minha ansiedade por ter descoberto. haahhaha
Quanfo Fiona chegou... Tão pequena, assustada. Eu e meus irmãos e sobrinhos fomos busca-la(uma galeeeera). Elaveio toda se colocando no colo já... Ai, vc me fezlembrar bons momentos agora...
Deu um medo! de eu não ser boa o suficiente pra ela, mas hoje eu vejp q é bom isso, é sinal q a gente se preocupa.
Beijo enorme em vc e no Nino, tão lindo q ele éee. Essas patinhas manchadas... eu digo a Fiona que ela pisou na tinta branca quando tava no céu, enquanto Deus fazia ela: "Fifi, vc pintou tanto lá no céu q nem deu pra fazer o acabamento, ficou manchada, olha"
Ou Fifi vc bebeu tinta branca e desceu pro pé, foi? hhahaha
ai, como eu amo ter um galgo...

29 de abril de 2010 18:49
Sandra Lemos disse...

Gente... que comentários LINDOS... fiquei emocionada com as palavras de vocês, só tenho a agradecer tanta força, só estou chegando em casa agora depois de um dia cheio mas é só entrar aqui e ver a atenção que estão dando para mim e para o Nino e tudo muda. Meu astral ficou outro viu?!


Obrigada Lu e Vito
Obrigada Renata e Grace
Obrigada Carol e Arthur
Obrigada Thais e Farello
Obrigada Cristina
Obrigada Déb e Zé
Obrigada Mila e Fiona



Débora que bom que gostou do que escrevi se quiser me adicionar no orkut fique a vontade, vamos certamente nos encontrar muito ainda, e para todos que são do Rio de janeiro, estou aguardando o próximo encontro dos galgos gente, certamente o Nino vai ser o primeiro a confirmar!!!
Mila que legal saber dessa parte da história da sua Fiona que eu não sabia... ela é uma graça e vamos sempre manter contato ok?

BJS
SAN LEMOS
LAMBEIJOS
DO NINO

29 de abril de 2010 23:09
Paulo Maurício disse...

Nana, minha querida amiga... "GALGAR": Saltar por cima de; transpor; Subir; Trepar.
Vi tudo isso na sua linda, emocionante e feliz história. -SALTAR POR CIMA DE tudo que lhes prendiam às delícias de uma viagem, que eu sei, vocês adoram; TRANSPOR todos os obstáculos para conseguir mais um dos seu sonhos; SUBIR ao ponto mais alto da emoção, que é a adoção; TREPAR na consciência de todos aqueles que não acreditam na força dos "anjos de quatro patas" e dizer-lhes que amando vive-se.
Vocês dão amor sem olhar a quem por isso recebem amor que não sabem de onde vem...
Os meus parabéns o os melhores votos de que esse novo membro da família lhes façam tão felizes como eu estou agora com a oportunidade de abraça-los. Bjkas.

30 de abril de 2010 16:22
Denise,Fly+Chara disse...

Conheci a Sandra em um evento de cães no shopping New York Center, há alguns anos atrás. Ela queria conhecer os galgos. O Nino foi uma excelente escolha, ele é lindo. Isso é que é mãe coruja!!!

1 de maio de 2010 13:09
Denise,Fly+Chara disse...

Sandra, o jeitinho apaixonado que vc fala do Nino é lindo, ele é um cãozinho de sorte. Album do bebê, enxoval rsrs que gracinha.

2 de maio de 2010 18:03
minimonica13 disse...

Oi Sandra,

Ler o seu texto apaixonado pelo Nino é muiiiito emocionante....que declaração linda.
O album do bebê,as fotos de cada momento.
Parabens Sandra voce é uma mamis nota 1000000000000
Beijos
Monica Terra e Kiko

4 de maio de 2010 10:31
Sandra Lemos disse...

Gente... quanta gente legal passou por aqui, quantas vezes eu só lia o que vocês escreviam aqui no Blog mas tinha 'vergonha' de participar porque não tinha um galgo...

O tempo é assustador não é mesmo? Lembro de perguntar à Débora se poderia participar mesmo sem ter um galgo, e ela educadíssima e delicadíssima me disse que sim e me encorajou!

Hoje vejo vocês deixando mensagens para o que eu escrevi: SURREAL

Estão sentindo minha felicidade e isso é o que mais importa, estão na mesma VIBRAÇÃO deste moemnto lindo.


San Lemos
&
Nino

***Obrigada Seu Paulo Mauricio pela poesia de suas palavras meu amigo

***Obrigada Denise mesmo com todas as suas ocupações tirou um minutinho para ler meu post

***Obrigada Monica e Kiko

5 de maio de 2010 01:53

 

 

__________________________________________________________________________________________________________________

 

Esse post foi especial e apesar de já estar há muito tempo sem  postar eu tinha que deixar 'eternizado' que meu galgo havia chegado pois foi a realização de um pequeno grande sonho...

 

Sandra Lemos

 

__________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

 

Hoje Estou: Muito amor no coração

Publicado Por Sandra Lemos às 16:04
Comentários deste Babado | Tricotar | Adicionar aos escolhidos
|
Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

A MAGIA DO CINEMA

CINEMA

 

 

Já estou há muito tempo querendo falar um pouquinho dos sentimentos de que somos acometidos ao adentrar o escurinho de uma sala de cinema, sentir o cheiro, esperar anciosamente pelo filme, comer pipoca e balas com guaraná, ficar no escurinho da sala, sonhar...

Tanto enquanto ainda somo crianças( eu ia ver filme dos trapalhões com minha mãe na Tijuca) como quando estamos mais velhos, vendo filmes de amor, de guerra, de comédia ou drama... biografias, policiais, suspense, terror.  Tantos tipos, tantos filmes diferentes mas que sempre nos fazer tirar os pés do chão durante aquelas duas horas que estivemos sentados na poltrona da sala.

Sempre tento não escrever muito por aqui, de não colocar tantas fotos, mas é inevitável, quando vejo já estou escrevendo mais do que devia e enchendo o blog de fotos.... mas o que vou fazer, sempre que me dá vontade de escrever é por temas de que realmente gosto muito muito mesmo.

 

 

Não vou indicar filmes que estão passando neste momento, tampouco ver fazer uma lista dos meus preferidos, pois isso ficará para um próximo `post`- daria muito trabalho - e certamente quando começamos a fazer "listas" elas não acabam mais, só tendem a crescer.

Vou comentar de dois filmes que vi no final de 2008 e o outro esta semana, pois ainda está em cartaz.... ambos são maravilhosos e ficam no coração de qualquer pessoa que vá de mente aberta para isso.

 

 

 

 

MAMMA MIA

 

Inspirado pelo musical da Brodway de enorme sucesso, Mamma Mia o filme, vem recheado de boa música do ABBa, grupo musical dos anos 70, coreografias irresistíveis, muita cor, ótima fotografia aproveitando as Ilhas Gregas como cenários e um elenco muito bom, acima da média, com revelações como a ótima Amanda Seyfried, e ainda com a impagável Meryl Streep, que não é preciso nem comentar o talento enorme desta profissional, que no filme interpreta, dança e ainda canta muito bem.

 

 

 

 

                            

 

 

           

 

 

  • Sem contar o final só tenho uma coisa para dizer: no fim minha vontade era levantar da cadeira do cinema e começar a dançar.... cantar eu já estava fazendo, fiz o filme inteiro!!!

 


 

  

MARLEY E EU

 

Neste filme em cartaz ainda nos cinemas podemos ver como foi a transformação do record de vendas mundial, Marley e Eu, de Jonh Grogan.  O livro foi best seller e conta as aventuras de um casal às voltas com a compra de seu primeiro cachorro, um filhote de labrador muito fofo, e que eles não poderiam imaginar, é o cão mais desobediente, gigantesco e atrapalhado.  Fazia todo tipo de loucuras e deixava seus donos malucos, mas isso tudo serve mesmo para mostrar que mesmo que ele fosse o cão mais "difícil", ele realmente desmostrou amor incondicional aos seus donos e à família de 3 filhos que eles vieram a formar.

 

 

 

     

 

 

 

 

          

 

 

 

 

  • No final sem contar nadinha: muita emoção gente.... só quem já teve cães poderá realmente entender.... 

 

 

 


 

Criado e Confeccionado por Nana Lopes

 

 


 

 

C I N E M A     É     T U D O     D E     B O M

 


 

 

 

 

 

Hoje Estou: Emotiva
Caixa de Música: MPB
tags:

Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

MÚSICA

 

 

 

 

EU Amo MÚSICA!!

 

Gostaria de dizer que precisamente eu não passo um dia sequer sem ouvir música.   E diante desta constatação, decide escrever este post musical, sem poder é claro definir porque é bom escutar música, mas certamente é uma das coisas melhores que existem, um prazer imenso... quando as primeiras notas entram por meus ouvidos, não há como explicar.  Música de todos os tipos, música clássica, Soul, Hip hop, contemporânea, World music, bossa nova, mpb, flamenca, samba, chorinho...  são tantos os tipos, tantos os gostos...  mas o que importa mesmo é escutar sempre, seja baixinho ou altinho como eu, escuto no carro pelo rádio, ou em casa pelo Cd ou Dvd.  Pode ser nos barzinhos que aqui têm sempre algum artista se apresentando ou shows de artistas que gostamos, atualmente pode ser até pelo internet.

 

  

 

VOU DEIXAR ALGUNS VÍDEOS DE MÚSICA QUE ESTÃO NOS MEUS FAVORITOS DO YOUTUBE E DIVIDO AGORA ATRAVÉS DESTE BLOG:  

      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

João Bosco - Memória da pele

 

 

 

 

 

Madredeus - O sonho

 

 

Lenine - Hoje eu quero sair só

 

 

 

Andrea Bocelli - Caruso

 

 

 

 

 

 

 

 


                                       Feito por Nana Lopes

 

                                            


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje Estou: Musical
Caixa de Música: João Bosco, Lenine, Madredeus, Andrea Bocelli
tags:

Quinta-feira, 16 de Outubro de 2008

PRIMAVERA

 

 

PRIMAVERA 

 

 

 

Estamos na primavera.  Estação colorida, cheia de tons e nuances pelas ruas, as flores são então presentes de Deus para que fiquemos mais e mais felizes.  Sejamos melhores nesta estação.  Mais zelosos, mais atentos uns aos outros, devemos tentar ser melhores só porque nossas vidas com certeza estão mais floridas.  Abrace mais, elogie mais, cante mais, coopere mais, compartilhe, conviva, respeite, cuide, doe-se mais... sinta mais e principalmente presenteie mais, e de preferência com uma bela flor para aquela que você ama, para aquele amigo especial, para aquele filho que você não abraçou hoje ainda...  Suas ações e atitudes são um espelho do seu eu, de sua alma, e tudo o que faz por fora melhora muito por dentro.  Tenho certeza que "ele", o invisível, o intocável, o eterno, estará pronto para ouvir você e estar contigo todos os dias. 

 

Um texto de autoria de Nana Lopes Matos

 

 


 

 

     POESIA  "A primavera" de Luis Carlos Amorim:

 

 

                                                                     


A primavera chegou...
O mundo vestiu-se de flores,
A vida enfeitou-se de cores,
A gente encheu-se de amores...

É primavera!
A vida sorrindo,
Música ao vento,
Poesia no ar.
É primavera!

 

 

 

 


 

 

 

                                          

                              Foto de Sandra tirada em Sítio em Maricá - Hibisco - RJ

 

 

 

 

                             Foto tirada por Sandra em Parati -  Orquídea - 08 - RJ

 

 

 

 

 

                                   Foto de Sandra em Parati 08 - Bouganville

 

 

 

*********************************************************************************************************************

 

            OFEREÇO ESTA FLOR PARA TODOS QUE VISITAREM ESTE ESPAÇO

 

 

 

 

 

********************************************************************************

 

 

 

 

                                   Criado e confeccionado por Nana Lopes

 

 

 

********************************************************************************************************************

 

Estava escutando Marisa Monte cantar essa bela canção( A rosa) de Pixinguinha:

 

 

 

 

 "Tu és, divina e graciosa
Estátua majestosa do amor
Por Deus esculturada
E formada com ardor
Da alma da mais linda flor
De mais ativo olor
Que na vida é preferida pelo beija-flor
Se Deus me fora tão clemente
Aqui nesse ambiente de luz
Formada numa tela deslumbrante e bela
Teu coração junto ao meu lanceado
Pregado e crucificado sobre a rósea cruz
Do arfante peito seu "
 

 (continua)

 

 

*****************************************************************************************************************

 

Hoje Estou: Feliz
Caixa de Música: A rosa - Pixinguinha -
tags:

Publicado Por Sandra Lemos às 21:54
Comentários deste Babado | Tricotar | Adicionar aos escolhidos
|
Sexta-feira, 1 de Agosto de 2008

Irena Sendler - O Anjo do Gueto de Varsóvia

 

 

                                        IRENA SENDLER

 

 

 

 

 

 

 

                             

 

 

 

 

Nascida no dia 15 de fevereiro de 1910, Irena Sendler comprometeu-se muito cedo com a defesa dos direitos dos judeus, cuja população chegava a três milhões na Polônia antes da guerra. Varsóvia era então uma das principais metrópoles judaicas do mundo.

 

 

 

 

 

 

 

Seu pai, um médico que faleçeu de tifus quando ela ainda era pequena, desde cedo a fez decorar uma frase que ela iria de fato gravar e utilizar por toda a sua vida:

 

 

“AJUDE SEMPRE A QUEM ESTIVER SE AFOGANDO,

SEM LEVAR EM CONTA A SUA RELIGIAO OU NACIONALIDADE.

AJUDAR CADA DIA ALGUEM TEM DE SER UMA NECESSIDADE

QUE SAIA DO CORACAO”

 

 



Desde o outono de 1940, Irena Sendler assumiu riscos consideráveis para levar alimentos, roupas e remédios aos habitantes do gueto que os ocupantes nazistas instalaram num quarteirão da capital.

 

 

 

 

 

 


Devido à falta de comida, muitos morreram de fome ou em decorrência de doenças. Os outros foram mandados para as câmaras de gás do campo de Treblinka. Um grupo de sobreviventes organizou na primavera de 1943 uma resistência heróica antes de o exército nazista destruir completamente o quarteirão.

 

 

 

 

 

 
"Quando caminhava pelas ruas do gueto, Sendler usava uma braçadeira com a Estrela de David, por solidariedade aos judeus, mas também para não chamar a atenção", lembrou o memorial do Yad Vashem.

No fim do verão de 1942, ela entrou para o movimento de resistência Zegota, (Conselho de ajuda aos judeus) e ajudou a retirar crianças do gueto.

 

 

 

 

 

 

  

 



As crianças eram escondidas em malas e transportadas em caminhões ou simplesmente dissimuladas nos casacos de pessoas que tinham acesso ao gueto. Ela anotava os nomes das crianças e de suas famílias em papéis que enfiava em garrafas.

 

 

 

 

 

 

 


Ela foi presa no dia 20 de outubro de 1943. Na Gestapo, seus torturadores quebraram suas pernas e seus pés. Mas ela não falou. Condenada à morte, foi salva a caminho da execução por um oficial alemão que a resistência conseguiu corromper.  Os membros da Żegota tinham conseguido deter a execução de Irena subornando os alemães, e Irena continuou a trabalhar com uma identidade falsa.

 

 

 

 

Em 1944, durante o Levantamento de Varsóvia, colocou as suas listas em dois frascos de vidro e enterrou-os no jardim de uma vizinha para se assegurar de que chegariam às mãos indicadas se ela morresse. Ao finalizar a guerra, Irena desenterrou-os e entregou as notas ao doutor Adolfo Berman, o primeiro presidente do comité de salvação dos judeus sobreviventes. Lamentavelmente a maior parte das famílias das crianças tinha sido morta nos campos de extermínio názis. De início, as crianças que não tinham família adotiva foram cuidadas em diferentes orfanatos e pouco a pouco foram enviadas para a Palestina.

 

 

As crianças só conheciam Irena pelo seu nome de código "Jolanta". Mas anos depois, quando a sua fotografia saiu num jornal depois de ser premiada pelas suas acções humanitárias durante a guerra, um homem chamou-a por telefone e disse-lhe: "Lembro-me da sua cara. Foi você quem me tirou do gueto." E assim começou a receber muitas chamadas e reconhecimentos públicos.

Em 1965 a organização Yad Vashem de Jerusalém outorgou-lhe o título de Justa entre as Nações e nomeou-a cidadã honorária de Israel.

Em Novembro de 2003 o presidente da República Aleksander Kwaśniewski, concedeu-lhe a mais alta distinção civil da Polónia: a Ordem da Águia Branca.

De saúde mais debilitada, essa senhora, também conhecida como "mãe dos meninos do holocausto" viveu seus últimos anos de vida num asilo em Varsóvia onde depois de várias  homenagens e títulos, veio a falecer no dia 12 de maio deste ano de 2008.

 

 

 Autógrafo de Irena no livro que conta a sua vida

 

 

   

Irena Sendler foi apresentada como candidata ao prêmio Nobel da Paz pelo Governo da Polônia.  Essa iniciativa pertenceu ao presidente Lech Kackisinski e contou com o apoio oficial do Estado de Israel, através do primeiro ministro Ahud Almed e da Organização de Sobreviventes do Holocausto, residentes em Israel.  

 

 

 

 

Esta história linda me foi apresentada pelo um grande amigo e a partir deste dia, tive muita vontade de escrever sobre esta mulher fantástica, guerreira, mas que infelizmente eu não conhecia sua linda história e acredito que muitos não a conheçem...Há filmes como a "Lista de Schindler" sobre o homem que ajudou os judeus... mas não há nada ainda em relação à ela...  Fui pesquisar, obtive muitas informações e quando estava no meio de minha pesquisa em meados de maio deste ano, eu fico sabendo que ela faleceu.  Essa é a parte triste, mas este ser humano com seu espírito previlegiado fez muito e parecia já estar pronto para descansar.  O que mais gostei foi de saber que ela reçebeu muitas homenagens ainda em vida em especial  o prêmio Nobel da Paz. 

 

 

   

Para cada pessoa há um nome 

                                            

Para cada pessoa há um nome
outorgado sobre ela por Deus,
a ela dado pelos seus pais.

Para cada pessoa há um nome
concedido pela sua estatura
e pelo seu sorriso
e pela sua forma de vestir.

Para cada pessoa há um nome
vertido pelas montanhas
e pelas paredes que a circundam.

Para cada pessoa há um nome
dado pela roda da Sorte
ou por aquilo que os vizinhos lhe chamam.

Para cada pessoa há um nome
inscrito pelas suas falhas
ou pelos seus desejos.

Para cada pessoa há um nome
entregue pelos seus inimigos
ou pelo seu amor.

Para cada pessoa há um nome
derivado das suas celebrações
e da sua ocupação.

Para cada pessoa há um nome
apresentado pelas estações
e pela sua cegueira.

Para cada pessoa há um nome
que ela recebe dos mares
e que lhe é dado pela sua morte.

                                      (Zelda, poetisa israelita falecida em 1984)

 

 

Este poema, tornou-se sinônimo da necessidade de recordar as vítimas do holocausto e anualmente é recitado em cerimônias oficiais de Israel.  No dia 19 de abril se comemora o dia Memorial do Holocausto.  Porque não se pode esqueçer a história. 

 

 

 

 

 


                                            IMAGENS ADICIONAIS

 

 

 

                          

                   Irena ainda moça                                Mais velha

 

 

 

 

 

                

          Recebendo o "Ordem do Sorriso"              Na casa de repouso

 

 

 

 

 

 


                                                          Feito por Nana Lopes

 


 

 

 

Hoje Estou: Homenagendo uma estrela
Caixa de Música: Silêncio
tags:

Segunda-feira, 28 de Abril de 2008

VOLTAR

Gira e Volta


Dança a criança de trança
Balança pra lá e pra cá
Quanta beleza e elegância
Nos passos que a bela dá

A saia de renda florida
O regogizo da vida
A infância, alegria, a paz
Da criança colorida

Ela que mora em mim
E que não se mostra mais
Às vezes retorna marota
Nas voltas que a vida faz

E como e bom recebê-la
E revivê-la com calma
Todo adulto, certeza
tem sua criança na alma

(Ana Santanna)

        

            

      

           

                 

    VOLTAR

Às vezes temos que nos dar um tempinho para "arrumar" a casa... organizar pensamentos e idéias, terminar e finalizar ciclos e também recomeçar.

Acho que aconteceu isso comigo nestes meses em que não escrevi aqui... final de ano, verão, férias,festas, viagens, computador com problemas e aí o outono chegou e meu Deus como é lindo o outono no Rio... como diz a música do Ed Mota: "Para mim há um lugar para ser feliz, além de abril em Paris.  Outono... no Rio"

No outono que estamos agora, dá para ver a lua melhor, a luz das fotografias pareçe mais clara, e além disso, é conhecido como um tempo em que os poetas ficam mais românticos e inspirados.  Também é época das folhas das árvores perderem o verde característico e ganhar cor amarela ficando secas...O outono prepara as flores para receber o inverno, uns dias de sol forte, e outros cinzentos e nublados...é vento no final de tarde, aconchego na sala, papos regados à chás, e sonolência fora de hora. 

 Poderia então ter melhor momento para um retorno... voltar a escrever, renascer, sentir muito mais vontade de viver.

Volto com a criança mais viva ainda em minha alma.

                      

    

 

*criado por Nana Lopes

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Hoje Estou: Renovada
Caixa de Música: Ed Mota - Outono no Rio
tags:

Quinta-feira, 25 de Outubro de 2007

EXPO 180 Anos da Indústria no Brasil

                         

 

 

 

 

 

 

 

 

                              EXPO 180 ANOS DA INDÚSTRIA NO BRASIL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estive na semana passada visitando a exposição sobre os 180 anos da indústria brasileira.  A exposição está na Casa França Brasil no Centro do Rio de Janeiro e conta com uma vasta coleção de peças.

 

 

 

     

 

 

 

Pó de arroz Lady, sabonete Eucalol, lata de tintas Sardinha, embalagem de cigarros Rose, biscoitos Petybom, automóvel Romi-Isetta, calculadoras, discos de vinil, revistas de muitos anos atrás e vestidos usados pela corte portuguesa até um modelo de 2001, desenhado por Alexandre Herchcovitch.  Eis uma pequena lista de produtos fabricados no Brasil que fazem parte da memória da indústria nacional e também dos hábitos de consumo dos brasileiros. A exposição 'Sistema Firjan - 180 anos da indústria brasileira' cujo período revisitado data de 1808, quando o então regente Dom João assinou um alvará permitindo a instalação de fábricas e manufaturas em território nacional, e segue a linha do tempo até a atual produção hi-tech.

 

 

 

 

Eu gostei tanto da exposição que recomendo para qualquer pessoa... no meu caso eu acho que passei a dar mais valor às máquinas quando fiz meu curso de designer de tecidos no Senai Cetiqt, onde você conhece o funcionamento de máquinas de verdade que fazem tecidos e as manuais em que você mesmo faz o tecido, e assim pude ter a experiência de fazer roupas em tear e construir tecidos a partir de fibras e cores pré escolhidas.  É realmente muito legal e importante sabermos que por trás daquele produto pronto que vemos nas lojas e supermercados, houve todo um trabalho anterior para ele chegar até ali.

 

 

 

CASA FRANÇA BRASIL

 

 

O prédio onde atualmente funciona a Casa França Brasil foi projetada pelo arquiteto francês Grandjean de Montigny, que pertencia à missão artística Francesa de 1816, e é um exemplar do estilo Neo clássico do Rio.  Já passou por várias ocupações diferentes, mas desde 1990 funciona com centro cultural de intercâmbio entre o Brasil e a França.

  

 

 

 

 

 DATA: A exposição fica até o dia 18 de novembro

Hora: de terça à dom de 10:00 hs às 20:00 hs

Entrada Franca

 

 

 

 

 

Nana Lopes

 

 

Hoje Estou: insone
Caixa de Música: música instrumental
tags:

Publicado Por Sandra Lemos às 03:28
Comentários deste Babado | Tricotar | Adicionar aos escolhidos
|
Sábado, 18 de Agosto de 2007

Pipas

    O caçador de pipas X   Menino e a pipa

             

                      Cabul                   Capa do Livro            Khaled Hosseini 

 

               

       Há poucos dias terminei de ler um livro desses que vendem muitos e muitos exemplares, e que me deixam meio de pé atrás porque às vezes nem sempre é bom ler somente os livros best seller...  às vezes temos que nos dedicar à leitura dos que não estão somente nas grandes listas, aqueles que às vezes ficam nas lojas esperando alguém descobrí-los para aí quem sabe virarem o novo livro da "moda"...  Fato é que minha mãe resolveu comprar um exemplar de "O caçador de pipas", de Khaled Hosseini, e toda a minha teoria veio abaixo, pois um livro que já vendeu mais de 2 milhões de cópias somente nos estados unidos, pode ser sim muito bom.  Surpreendente até, eu diria sufocante...    Tantos adjetivos serviriam para definí-lo pois senti tantas coisas ao lê-lo, e nem sempre é fácil se emocionar somente lendo pois não temos as imagens fáceis de um filme.  Mas com essa história, com esses personagens, com essas detalhes deliciosos sobre um país praticamente desconhecido para nós, a emoção permeou toda a minha leitura - e é como se desde as primeiras linhas eu soubesse que esse livro é daqueles que não esqueceremos jamais(para vocês terem uma idéia, eu ia para o banheiro de noite para não acordar o meu marido e lia até de madrugada!).

          Um olhar sobre o Afeganistão, o primeiro livro de khaled Hosseini visita um pouco a história:  a queda da monarquia, a invasão soviética, o êxodo de refugiados para o Paquistão e E.U.A., até a subida do regime taliban.  Amir e Hassan crescem juntos durante os calmos anos 70 e são melhores amigos, dividindo tudo em sua vida.  Amir nunca foi o mais bravo e nobre, ao contrário de Hassam que era cheio de virtudes, porém essa vida pacata muda numa tarde de inverno de 1975.  Um acidente com Hassam marcaria Amir para sempre.  Muito tempo depois já nos E.U.A. Amir receberia uma ligação de seu grande amigo Rahim khan, lhe pedindo que salvasse o filho de Hassam... e ele confrontado com todo o seu passado, toma coragem e decide voltar, começando aí uma história de pais e filhos, famílias, terras, lutas, desigualdades e entrega.   

            Para mim o que ficou disso tudo foi a frase mais repetida durante todo o livro: "Por você faria isso mil vezes"...  Ela norteou todo o caminho mostrando como a amizade também é importante nos países árabes, e como lá também pode existir carinho e solidariedade.  Por baixo das bombas e guerras pode existir coisas boas...  Como Rahim Khan disse: "Há um jeito de ser bom de novo"...  e para nós humanos cheios de defeitos, e erros, isso soa como, "eu posso fazer novamente e fazer certo dessa vez".  

             Quando terminei de ler o livro sabia que teria de escrever alguma coisa, algo bom e positivo sobre esse livro...  Quando começei a pesquisar as fotos e tudo o mais, lembrei que eu também já tinha feito algo com pipas na minha vida...  Lá atrás, há pelo menos uns 10 anos atrás, eu havia pintado uma tela(coisa que faço de vez em quando) que era de um menino soltando pipa no telhado de umas casas.  Mas essa tela que se chama " Menino e a pipa" é muito importante afetivamente para mim pois eu a pintei dos fundos de meu quarto quando ainda morava no suburbio do Rio, no Lins, e mostrava como eu via aquele moleques que passavam o dia inteiro soltando pipa nos telhados.  Isso era uma cena tão comum, tão simples que eu quis eternizar em quadro.  Esse menino do quadro mora no meu coração. 

 

              E terminado o livro também não vai ser fácil dizer adeus à Amir e Hassam...  E quem sabe ao ver e rever esse texto eu me permita me emocionar de novo, mais vezes e deixe a imaginação me levar de volta às tardes comendo amoras e soltando pipas nos céus de Cabul. 

*Crônica de Nana sobre o livro "O caçador de Pipas" - K.Hosseini - Ed. Nova Fronteira.

Menino soltando pipa nos céus de Cabul

Quadro de Nana Lopes em Expo Abm - "Menino e a Pipa"

Menino olhando o outro menino literalmente - Flagrante do fotógrafo do evento Pedro Martins.

Ler é melhor viagem que você pode fazer

* NANALOPES *

Hoje Estou: esperançosa
Caixa de Música: João Bosco
tags:

Segunda-feira, 6 de Agosto de 2007

Chácara Tropical

 

 

 

 

 

 

 

 Chácara Tropical

 

 

      

 

Eu fui no último dia 24 de julho, visitar um lugar maravilhoso aqui do Rio, um oásis contra o stress e o mau humor.  Uma loja de plantas e todo tipo de acessórios para jardins que ainda têm dentro dela um bistrô para refeições e chá da tarde, uma loja de objetos de madeira, ferro vindos do interior do Brasil, e ainda uma lojinha de bonsais onde você pode adquirir o seu, apreender mais sobre os mesmos fazendo cursos, ou utilizando o serviço de hotel para bonsais. 

 

 

      

HISTÓRIA

Fundada em 1966 a Chácara Tropical foi a realização de um sonho do casal de imigrantes Maria e Henrique.  Motivados por um grande amor pela natureza, foram passo a passo construindo esse belo complexo de 3.000m2, totalmente voltado parao cultivo e comercialização de plantas ornamentais.  Hoje essa loja é admnistrada pelos seus filhos Manuel e Marcus, está situada em um previlegiado lugar da Barra da Tijuca, chamado Itanhangá.   Todos os dias suas portas estão abertas para receber visitantes e amantes de plantas, para passsar momentos agradáveis junto à natureza, onde podem ter acesso a exposições , fazer cursos de jardinagem e paisagismo e ainda desfrutar de deliciosas iguarias e presentes para levar para casa.  A Chácara Tropical se tornou referência no seu segmento, e toda essa dedicação e delicadeza transpassa para quem visita o local.  Esse carinho e cuidado é o diferencial desse lugar especial do Rio.

 

 ≈

 

 

Empório Tropical: A loja possui peças de arte que conseguem representar todos as regiões brasileiras.  Um mundo de cores, festas, magia, danças e costumes, feitos especialmente para o Empório.

 

 

 

Tropical Bonsai : Espaço dedicado ao cultivo e a arte dos bonsai, que são as plantas em miniatura, possui cursos e hospedagem, assim como exemplares raros. 

 

 

Bistropical : Esse pequeno restaurante nasceu com a idéia de complementar esse lugar maravilhoso que é a Chácara, e "transformar em pratos o que se via em volta", pelas palavras da  própria dona do bistrô...  Serve refeições e também chá da tarde. 

  

      

 

 

 

Sem dúvidas esse é um dos lugares mais charmosos que eu já conheci no Rio...

 

 

 

 

GALERIA DE FOTOS:

 

       

 

             Formigas e Libélulas feitas de ferro                Personagens do dia-a-dia  

  

 

 

         

                     Mulher com jarro                                Bailarinas

 

 

                             

 

             

 

   Laranjeira de Ferro               Flores Secas                  Orquídeas      

 

 

 

 

 

 


 

 

Foto da Orquídea  Colmanara Wildcat  que eu ganhei nesse dia da minha mãe Flora na nossa visita à esse lugar tão interessante que é a Chácara Tropical. 

 


 

 Site: http://www.chacaratropical.com.br/

 

 

 

 

 

 

 

Hoje Estou: Com saudades, mas feliz
Caixa de Música: Jazz - Cd "As divas do Jazz"
tags:

Segunda-feira, 25 de Junho de 2007

Lenine

A MÚSICA DE LENINE

 

     

 

Eu estava escutando rádio no som do carro e ouvi essa música desse artista pernambucano arretado chamado Lenine, de quem eu gosto tanto, admiro como artista e como pessoa...  Já estive em shows dele, nem tenho todos os seus discos, mas sempre curti o trabalho dele, desde que ouvi a primeira música que estourou como "sucesso", na época era "Hoje eu quero sair só"... logo depois vieram mais e mais músicas maravilhosas.  Mas com o momento atual que estamos passando, no Mundo, no Brasil, particularmente aqui no Rio, a cidade onde moro, não têm como não notar essa letra sensacional, descreve exatamente o que deveríamos de vez em quando parar para pensar, sobre aquela "paciência" que já não há mais, todos correm sem saber para onde, todos preocupados com seu próprio nariz...  e isso é tão triste...  pessoas não sabem mais o valor dos pequenos milagres da vida, e nem têm mais tempo de parar e ver, realmente enxergar o tudo de lindo que ainda existe, milagres da natureza, o mar, a chuva, um lindo pôr do sol, sorrisos de quem a gente gosta, ver aquele filme que nos emociona, admirar animais brincando, ver nascer os filhos de nossos amigos...  Tantas coisas boas, tantas belezas... que só poderão ser observadas se nós todos tivermos tempo para parar, freiar um pouco a correria que o mundo nos impõe todos os dias.  E da letra do Lenine e do Dudu Falcão, eu tiro a frase de que mais gosto:  "Até quando o corpo pede um pouco mais de alma/ Eu sei a vida é tão rara/".     A vida é rara e com certeza aproveitaríamos mais se pensássemos que é preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, e para isso ter paciência, delicadeza e atenção com as pessoas ao nosso redor não será luxo, mas uma coisa comum e corriqueira, simples como deveria ser.

Nana Lopes 

                                                                                                     

                                                        

      

 

 

  Paciência

 

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
A vida não pára

Enquanto o tempo acelera e pede pressa
Eu me recuso faço hora vou na valsa
A vida é tão rara

Enquanto todo mundo espera a cura do mal
E a loucura finge que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência

E o mundo vai girando cada vez mais veloz
A gente espera do mundo e o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência

Será que é tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára (a vida não pára não)

Será que é tempo que lhe falta pra perceber
Será que temos esse tempo pra perder
E quem quer saber
A vida é tão rara (tão rara)

Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede um pouco mais de alma
Eu sei, a vida é tão rara (a vida não pára não... a vida é tão rara)
A vida é tão rara.

Lenine e Dudu Falcão

       

 

 

 

   

 

 

 

O som do Lenine é uma mistura da música regional do recife com sons populares e atuais, fazendo essa mistura ele conseguiu ser o cidadão do mundo que é.  Para quem quiser saber mais sobre este artista, compositor, arranjador, produtor e músico, acessar o site: http://www.lenine.com.br/

 

 

 

 

*Confeccionado e criado por Nana Lopes*

   

 

Hoje Estou: calma, indo na valsa
Caixa de Música: Paciência - Lenine
tags:

.Aqui Também Me Encontras

.Fuxicar Neste Blog

 

.Junho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Babados Novos

. Meu Menino chegou

. A MAGIA DO CINEMA

. MÚSICA

. PRIMAVERA

. Irena Sendler - O Anjo d...

. VOLTAR

. EXPO 180 Anos da Indústri...

. Pipas

. Chácara Tropical

. Lenine

.Caixa de Costura

. Junho 2010

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Abril 2008

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

.tags

. todas as tags

.LINKS DE NANA

.JÁ VISITARAM

blogs SAPO

.subscrever feeds